Como as transmissões ao vivo estão revolucionando o futebol

17.10.2018

 

Corinthians, Santos, Flamengo e Palmeiras investem em transmissões ao vivo de bastidores para engajar torcedores e atrair patrocinadores. Novo modelo de negócio envolve conteúdos exclusivos, como pré e pós-jogo, jogos-treino, lançamentos de produtos e entrevistas coletivas

 

 

Arena Corinthians, 26 de novembro de 2017. Uma hora antes do começo do jogo, o estádio já vibrava com o grito de “É campeão” entoado por mais de 40 mil torcedores. O time já havia conquistado o título do Campeonato Brasileiro dez dias antes, mas o confronto contra o Atlético Mineiro trazia um sentimento especial: era o jogo da entrega da taça.

 

Toda a emoção que tomava conta da arena era transmitida ao vivo para quem estava em casa – via Facebook e YouTube. As câmeras da TV Corinthians circulavam entre os torcedores, passeavam pelo gramado, mostravam os instantes finais de preparação e a ansiedade dos jogadores minutos antes de uma partida que entraria para a história. Enquanto isso, a TV aberta seguia com sua programação normal e os canais pagos alternavam imagens de seus comentaristas nas cabines.

 

A transmissão via internet como a daquela tarde de domingo – com imagens emocionantes de bastidores no pré-jogo, o intervalo e toda a festa do título – não é uma exclusividade corintiana. O Santos foi o primeiro clube do país a apostar em uma transmissão ao vivo própria, em 2006. Um camarote da Vila Belmiro foi transformado em estúdio, onde torcedores e convidados especiais eram entrevistados antes de um jogo. O programa foi transmitido pelo Facebook e pelo canal do clube no YouTube, e quem estava no estádio podia acompanhar a transmissão pelo placar eletrônico.

 

O clube viu um salto no engajamento em suas redes sociais. “No começo tínhamos muitas visualizações, mas o número de inscritos em nosso canal era baixo. Isso foi melhorando com a sequência dos programas ao vivo, conforme fomos gerando interatividade. Hoje a Santos TV é um dos canais de clube mais vistos no mundo”, diz Fábio Cappellini, que na época coordenava as transmissões.

 

Intensivão de engajamento

 

Em janeiro deste ano, o Palmeiras apresentou seu elenco para a nova temporada num jogo-treino contra o Atibaia, direto de seu Centro de Treinamento. A transmissão teve números impressionantes: 42 mil pessoas assistiram simultaneamente à partida, que gerou 9 mil novas inscrições no canal do clube no YouTube e 359 mil visualizações no Facebook. No final de março, o clube também transmitiu ao vivo o lançamento da sua nova camisa. Com a participação dos ex-jogadores César Sampaio e Sérgio, a ação rendeu 119 mil visualizações e 600 compartilhamentos. O Palmeiras já tinha experimentado ótimos resultados em 2017, quando, num único fim de semana, investiu em quatro transmissões – foram mais de sete horas no ar, com as partidas finais das categorias sub-13, sub-15, sub-17 e sub-20 do Campeonato Paulista. Mesmo sem envolver os ídolos da torcida, esses jogos geraram mais de 100 mil visualizações, 28 mil comentários e 5,4 mil novos inscritos no canal. Também no ano passado, o Flamengo transmitiu a apresentação do goleiro Diego Alves, recém-chegado da Europa, e obteve cerca de 25 mil visualizações simultâneas em seu Facebook.

 

“A live traz o ineditismo do acontecimento, o que é superimportante num mundo com a atual velocidade da informação. Com ele, podemos fornecer um produto com exclusividade”, afirma Ricardo Taves, que comanda a comunicação do Flamengo. Victor Assis, gerente de marketing do Palmeiras, completa: “Já apostamos em jogos da base, jogos-treino, coletivas de imprensa, e todos geraram um retorno relevante para os canais e, mais que isso, aproximaram o torcedor do dia a dia do clube”.

 

TV CORINTHIANS: Transmissões ao vivo de bastidores e jogos-treino aproximam ainda mais os torcedores do clube

 

Um novo modelo de negócios

 

A fórmula é simples: o clube se apropria de um conteúdo que antes não era explorado e o transmite com exclusividade em seu site e suas redes sociais, gerando cada vez mais engajamento dos torcedores – no “jogo da taça”, por exemplo, mais de 50 mil torcedores assistiram simultaneamente à TV Corinthians. E quanto maior o engajamento, mais relevantes se tornam os canais.

 

Entram em campo, então, os patrocinadores, atraídos pelos números. E os bastidores de uma partida são apenas uma das muitas oportunidades de negócios que os clubes têm em mãos. No ano passado, por exemplo, o Santos lançou seu novo uniforme com uma transmissão ao vivo coordenada em sete lojas, com a participação de jogadores e torcedores. Resultado: vendeu mais camisas do que em qualquer outra ação já realizada.

 

A aposta é certeira: as empresas aliam-se a outra grande marca – como os maiores clubes do país – sem precisar desembolsar milhões para estampar a marca de seu produto no uniforme, por exemplo, e anunciam sabendo exatamente qual é o público que irão atingir. “Queríamos dar mais visibilidade à nossa marca, e para isso pensamos no torcedor corintiano. Fizemos uma ação casada, patrocinando o pré-jogo e levando clientes para assistir aos jogos no camarote que temos na Arena. O resultado foi muito positivo, tanto que a ideia é viabilizarmos o mesmo modelo neste ano”, afirma Marcel Adipietro, diretor-geral da rede de concessionárias Grand Brasil. A conta fecha, principalmente, porque o investimento necessário para as transmissões ao vivo é baixo. Quatro câmeras que operam no sistema LiveU, os chamados “mochilinks”, são suficientes para a transmissão ao vivo de um pré-jogo, por exemplo, com boa qualidade de imagem.

 

De olho nessa oportunidade, a Federação Paulista de Futebol começou a transmitir jogos ao vivo em 2016. Conteúdo não falta: com mais de 100 clubes filiados, a entidade organiza 14 campeonatos por ano. São cerca de 4 mil jogos, mas apenas 10% deles vão para a TV aberta.

 

“Temos um estado inteiro pronto para consumir futebol. Já tivemos partidas com público de 200 pessoas no estádio e mais de 4 mil assistindo pela internet”, afirma Bernardo Itri, diretor de comunicação da entidade. “Queremos cada vez mais cobrir o que a TV não mostra. É uma forma de democratizarmos a informação. Com nossas transmissões, um torcedor de Manaus pode assistir a uma partida do Campeonato Paulista sub-20, por exemplo.”

 

SANTOS TV: Ação coordenada em sete lojas lançou novo uniforme ao vivo, com a participação de jogadores e torcedores

 

 

Share on Facebook
Please reload

MAIS POSTS
Please reload

PROCURAR POR TAGS